Pamukkale, Hierápolis e o Castelo de Algodon

Visitamos Pamukkale, que significa em turco Castelo de Algodón, uma maravilha natural de gigantescas cachoeiras brancas, estalactites e piscinas naturais formadas ao longo dos séculos pelo deslizamento de águas carregadas de sais calcários de fontes termais no topo de montanhas com mais de 200 metros de altura.

O local é impressionante, com uma vista privilegiada e concentra o maior número de túmulos de gladiadores, dizem que há mais de quinhentos mil. Ali está também o templo de Apolo, um majestoso anfiteatro e muitas ruínas se espalham pelas montanhas.Suas águas termais eram muito populares entre os imperadores, diz a lenda que Cleópatra também gostava de banhar-se ali. A visitação no ambiente das piscinas só pode ser feita sem sapatos pensando na preservação do local. Em 1988 Pamukkale foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Templo de Apolo – Foto de Ana Carolina Prado

Neste complexo, se encontra Hierápolis, que foi construído durante o Império Romano ao redor de Pamukkale. Foi construída no século II A.C e significava “Cidade Sagrada”, pois as águas da região eram consideradas medicinais e de rejuvenescimento.

A cidade de Hierápolis foi fundada por Eumenes II, rei de Pérgamo, no século II a.C. Desmoronou após um terremoto durante o reinado de Tibério no ano 17. A cidade foi reconstruída e teve transformações significativas nos séculos II e III d.C. que o fizeram perder todo o seu antigo caráter helenístico para se tornar uma típica cidade romana. Nesse período, tornou-se um importante centro de descanso de verão para os nobres de todo o império, que iam à cidade atraídos pelas águas termais. Mais tarde, sob o domínio bizantino, caiu nas mãos dos seljúcidas em 1210. Foi completamente destruída por um terremoto em 1354. Hoje a cidade é um importante sítio arqueológico. Lá ficam, entre outros monumentos, o Martírio de São Felipe, túmulo construído no século V, segundo um complexo plano da época bizantina (quarto octogonal, formando uma cruz dupla, rodeado por uma praça), o Teatro Romano e as fontes termais que atraem milhares de pessoas doentes a esta área. Nesta cidade residiram Papias, discípulo do apóstolo João e Epiteto, filósofo estoico.

Comentários Facebook