Caravançará, uma hospedaria medieval

Em nosso trajeto até a Cappadocia fizemos algumas paradas, entre elas visitamos um Caravançará, uma das mais preservadas hospedarias da Rota da Seda, construída no século XII.  Estas pousadas serviam de local de descanso e proteção aos comerciantes de especiarias, sedas, camelos e peregrinos. Construídas a cada 20 quilômetros, ofereciam proteção e abrigo aos viajantes que poderiam entrar em suas muralhas até o pôr do sol, após isso os portões eram fechados e ninguém mais podia sair e nem entrar. Outro fato interessante era que todos deveriam apresentar ao hospedeiro que cuidava do local a quantia de dinheiro, animais e mercadorias que estava levando pois caso fossem roubados nas dependências da hospedaria o sultão se responsabilizaria em devolver o valor perdido. Alí há também um templo ecumênico onde os peregrinos podiam orar e todos os credos eram respeitados. Por ser um local de passagem onde se reuniam pessoas vindas de todos os cantos a energia ali foi muito intensa, suas paredes largas e muralhas serviam como forte e ainda guardam a vibração destes comerciantes que cruzam o país para levar seus animais e produtos aos quatro cantos do mundo. No imaginário fica muito fácil pensar em tantas pessoas que ali se cruzaram e fizeram seus negócios, parece que entramos em uma outra dimensão do tempo onde a vida era bem mais simples e difícil, mas certamente tinha sua poesia. Sem dúvida foi um dos locais mais preservados em sua arquitetura de arcos e um dos mais bonitos que passamos.

Clique aqui e veja o vídeo

Comentários Facebook