A morte e o morrer são acontecimentos inevitáveis para todos mas nós, no mundo ocidental evitamos tratar destes assuntos e adiamos o máximo possível a reflexão sobre nossa finitude.

Isso nos deixa despreparados e quando a morte se aproxima ou chega abruptamente ficamos atordoados e nos sentimos perdidos em meio a dor.
Para os budistas, devemos nos preparar durante a vida e lembrar constantemente dos ensinamentos sobre a impermanência, assim nossa vida passa a ser melhor apreciada e dedicamos menos tempo as atividades fúteis e sem sentido.

O Livro Tibetano dos Mortos ou Bardo Thodol é uma escritura sagrada budista e tradicionalmente é recitado após a passagem do indivíduo para o “bardo da morte”, durante os 49 dias após a morte. A audição, de acordo com esta tradição é o último agregado a se dissolver, por isso a importância dos ensinamentos serem recitados no período após a morte.

O poeta ocidental Rainer Maria Rilke disse que nossos temores mais profundos são como dragões guardando nosso tesouro mais profundo. O medo que a impermanência desperta em nós, de que nada seja real e que nada tenha duração é, como chegamos a descobrir, nosso maior amigo porque nos leva a perguntar: se tudo morre e se transforma, então o que é realmente verdadeiro? Há alguma coisa por trás das aparências, alguma coisa sem limite e infinitamente vasta, alguma coisa em que a dança da impermanência e das mutações tem lugar? Há na realidade alguma coisa com que possamos contar, que sobrevive ao que chamamos morte?

“Aterrorizado pela morte, refugiei-me nas montanhas – Muitas e muitas vezes meditei sobre a incerteza da hora da morte. Conquistando o forte da natureza da mente – infinita e imortal.
Agora, todo medo da morte acabou para sempre.” – Milarepa

Durante este encontro vamos exibir um documentário que revela a importância do momento da morte e refletir como podemos transformar este momento em oportunidade de iluminação e renascimento auspicioso.

Dia 10 de Novembro – Sábado – 15:00

Contribuições livres – Vagas Limitadas

Confirme sua participação antecipadamente inbox ou contato@foradacaixacoletivo.com.br

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *