Jaipur – A Cidade Rosa

Embarcamos em um trem de Nova Deli em direção a Jaipur, a capital e maior cidade do estado do Rajastão. Aproximadamente 4 horas de viagem de Deli. Tomar um trem na Índia não é tarefa das mais fáceis, as informações nem sempre estão claras nas estações e há sempre o risco de longos atrasos. A maioria das estações concentra um grande número de pessoas que se abrigam ali e não têm onde morar. Se sua espera for longa, é possível que você seja abordado inúmeras vezes por pessoas pedindo comida e/ou dinheiro. A realidade é cruel em muitas partes deste país.

Nossa viagem foi tranquila e quando chegamos a Jaipur pegamos um tuktuk para nos levar ao hotel. No caminho, conversamos com o motorista, que insistiu que confiássemos nele pois inicialmente queríamos um taxi com ar condicionado já que o calor estava demais e na saída da estação não encontramos nenhum. Ele chegou com uma abordagem tão sincera que nos convenceu. Confiança é tudo, ele nos disse. Posso leva-las ao hotel por um preço justo, o que acabou por acontecer. No caminho, conversou amigavelmente e quis saber sobre nossa amizade, família, filhos e netos. Nos mostrou a favela onde ele morava e disse que trabalhava muito para tentar melhorar a condição de sua família. Disse que possuía um carro com ar condicionado e que se quiséssemos poderia nos levar para um tour pela cidade. Pediu para darmos uma chance a ele ao invés de contratar alguém indicado pelo hotel, assim também poderia crescer e que o pessoal do hotel não precisava pois já tinham dinheiro. No vídeo, podemos sentir a alegria dele enquanto nos levava ao hotel…

Sempre que conversávamos com os motoristas de tuktuk, taxi, uber, riksha, garçons, funcionários de hotéis e lojas, sempre aprendíamos uma lição. Os indianos não são bobos, são ótimos comerciantes. Mas além disso, possuem uma qualidade incrível de enfrentar a vida, estão sempre de bom humor. Fomos surpreendidas por muitos gestos de cordialidade e carinho que vão além dos descontos, conseguidos após muita negociação e boas piadas. Ao final, sentíamos sempre que tínhamos feito mais um amigo, que nas próximas vezes que estivéssemos ali poderíamos contar com aqueles sorrisos e as frases de sempre: Good morning! How are you, madam? How was your day? Where did you go? How do you like the food? First time in India? Sempre simpáticos e ávidos por tirarem uma selfie conosco. Eles adoram estrangeiros e se forem loiros, de pele ou olhos claros, eles amam! Fizemos a alegria de muitas famílias em todos os lugares que visitamos (a atração local às vezes parecia diminuída pela nossa presença), achamos divertido e nos sentimos como celebridades, queridas e admiradas simplesmente por existir!

As construções em Jaipur possuem um tom rosado, de terracota. Os palácios, como Hawa Mahal e o Forte de Amber, nos impressionaram pela riqueza de detalhes e beleza ímpar. A imensidão de suas muralhas; em suas colunas a união da arte hindu com a muçulmana devido ao amor de uma princesa hindu e um príncipe muçulmano faz deste local uma maravilha! A tecnologia em sua arquitetura foi desenvolvida para que o palácio fosse fresco nos meses mais quentes e aquecido durante o inverno, com a utilização de espelhos para refletir o calor. Achei genial e de incrível bom gosto, pois fizeram deste local um encantamento tecnológico! Mosaicos multicoloridos, colunas esculpidas, jardins, fontes, grandes pátios onde se concentravam os exércitos, tudo grandioso e lindo. Só que para chegar até este lindo local o caminho é cheio de surpresas, favelas, lixo e aglomeração. Os contrastes que os viajantes encontram na Índia nos fazem entender a metáfora de que “temos que passar pelo Inferno se desejamos alcançar o Céu”. Há sempre um nível de desconforto presente, seja a miséria, as vacas soltas e machucadas comendo lixo, buzinas e crazy traffic! Não tem como sermos indiferentes, só tendo um coração duro… coisa que não tenho. Portanto, sofri e me alegrei muitas vezes no mesmo percurso.

Pedras preciosas, jóias e artesanato estão em toda parte e são um capítulo à parte, uma verdadeira tentação aos que visitam esta cidade. Vale muito a pena conhecer, porém convém evitar ir durante os meses mais quentes pois a temperatura ultrapassa os 40 graus e muitos dos locais não abrem durante este período.

As fotos e vídeos mostram um pouco do trânsito local e os encantos dos palácios e fortes, mas não conseguem captar o calor humano, a alegria e bom humor de todos que encontramos. A Índia é realmente incrível!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *