Cópia Fiel

Cópia Fiel – Por Luiz Carlos Andrade Santos Há alguns meses produzi dentro de mim a “proto-teoria” de que os filmes, assim como as crianças, no seu desenvolvimento, em algum instante põem-se de pé e caminham com esforço próprio, quase como se ganhassem vida autônoma, independente da produção, direção e toda a parafernália que caracteriza […]

Read More

Oficina de Máscaras – 03/Fev 15h

Oficina de Máscaras Desde o início dos tempos a humanidade usou máscaras em seus rituais, festas e teatro. Seu simbolismo é rico e profundo, suas características variam de acordo com a cultura. Durante essa oficina lúdica vamos confeccionar uma máscara e conhecer um pouco mais de sua história. Inscrições até dia 01/02 inbox ou contato@foradacaixacoletivo.com.br Valor: R$ 25,00 […]

Read More

MONDRIAN

MONDRIAN Em aguçados, agudos ângulos, cor primária, originária, incisiva insiste, linha reta em riste, traço que resiste. Mundo retocado, sumária geometria. Poesia: penetrante aresta perfurante vértice, Vórtice. Enxuta forma: economia. Sobre o solene branco, pouco resta. Sereno Tao, discreta festa: seresta. Pictórico haikai. Do Oriente ao Ocidente, a gesta. Pela fresta, do mundo, “fenestra”, A […]

Read More

PATERSON

Paterson VIDA E VIVÊNCIA – Se observarmos como alguns indivíduos sabem lidar com suas vivências – suas insignificantes vivências diárias – de modo a elas se tornarem uma terra arável que produz três vezes por ano, enquanto outros – muitos outros ! – são impelidos através das ondas dos destinos mais agitados, das multitárias correntes […]

Read More

JOAQUIM

O filme “JOAQUIM”, de Marcelo Gomes, a exemplo da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, abre com a imagem do busto de TIRADENTES e a fala do narrador defunto. O recurso narrativo será utilizado apenas uma vez mais durante o filme, abandonando-se por completo, a partir daí, a figura do narrador […]

Read More

O QUE ESTÁ POR VIR

O filme “O Que Está Por Vir” se nos apresenta com inúmeras cenas que não duram sequer sessenta segundos. Dito assim, sem que o leitor tenha assistido ao filme, tem-se a impressão de que estamos frente à somatória de inúmeros vídeo-clipes desconectados. Nada mais equivocado. O minimalismo do filme não se traduz em frenesi. Trata-se […]

Read More

FRANCOFONIA

“Francofonia” é daqueles filmes que provocam sensação de abandono quando terminam. Algo assim como se quiséssemos continuar experimentando indefinidamente a proposta estética de Sokurov. Como se tivéssemos sido arrastados para dentro da realidade e nossa “devolução” ao que entendemos como “mundo”, pelo autor, ao término do filme, significasse retornar para a ilusão do que tomamos […]

Read More